sábado , 16 dezembro 2017
Capa / Últimas Notícias / Manifestantes protestam contra o projeto apelidado de “cura gay” em frente à casa do pastor Marco Feliciano

Manifestantes protestam contra o projeto apelidado de “cura gay” em frente à casa do pastor Marco Feliciano

protesto_orlandia-marco-felicianoUm grupo de manifestantes protestou contra o pastor Marco Feliciano (PSC-SP) na cidade de Orlândia, interior de São Paulo, no último sábado, 22 de junho.

Orlândia é a cidade onde Feliciano nasceu e reside até hoje, e onde está sediada a Assembleia de Deus Catedral do Avivamento.

Os protestos começaram no final da tarde e contou com aproximadamente 100 pessoas. Segundo informações da Polícia Militar, não foram registrados incidentes.

A manifestação teve início na Praça dos Imigrantes, no centro da cidade, e o grupo portava cartazes com críticas à aprovação do projeto apelidado como “cura gay”. Entre os manifestantes, haviam também cartazes pedindo melhorias nas áreas de saúde e educação.

De acordo co o G1, após os protestos na praça uma parte do grupo se dirigiu à rua onde fica a residência do pastor Marco Feliciano. Formado em sua maioria por homossexuais, os manifestantes gritaram palavras de ordem contra o pastor e de repúdio ao projeto de autoria do deputado João Campos (PSDB-GO), que prevê a derrubada da resolução do Conselho Federal de Psicologia (CFP), que proíbe os profissionais da área de prestarem atendimento a homossexuais que busquem ajuda para mudar sua orientação sexual.

“Ele tinha que ter mais respeito com as pessoas. Esse projeto é ridículo. Eu tenho família e isso magoa as pessoas. Não é fácil para os meus pais ouvir que eles têm um filho doente por causa desse projeto. Acho que o deputado deveria cuidar mais da saúde, da educação, dos drogados, e não ficar preocupado em curar homossexuais. Quem nasce gay, morre gay. Não existe cura. Ele deve esquecer da nossa vida e cuidar da dele”, disse Jorge Morato, de 31 anos, um dos manifestantes presentes.

Sobre jonathan

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*